quarta-feira, 29 de junho de 2011

7

Novo Resultado do Sorteio

Tivemos que fazer o sorteio novamente, pois infelizmente a Glauh Pima não entrou em contato, e já se passaram as 48hr do prazo.
Dessa vez com 21 inscrições, o numero sorteado foi...
coincidentemente novamente o ultimo número, que corresponde a...

só clicar na imagem para aumentar!

Parabéns Caroline Silva!
Ela seguiu todas as regrinhas, e ganhou também com a chance extra do facebook!
Já estamos lhe enviando um e-mail, e esperamos seu retorno em 48hr se não faremos mais um sorteio!

Quem quiser conferir novamente o sorteio (e novamente o sorriso da Clarice rsrsrs) confira o vídeo abaixo:

terça-feira, 28 de junho de 2011

5

Mamãe nova no DE MÃES PARA MÃES!

É com muita honra e alegria que inicio minha coautoria no blog “DE MÃES PARA MÃES”, agradeço de coração o convite e seleção para integrar essa turma de mamães!
Esse é um cantinho que eu já considerava meu de tão em casa que eu me sentia e que faço agora parte da equipe dessas super mamães... super não porque são perfeitas, mas porque amam com toda a força seus filhos e tentam ser a melhor mãe que podem ser... exatamente como eu!
Passarei a escrever algo sobre gestação, maternidade e afins nas terças feiras!
Hoje começo apenas me apresentando:
Sou a Bruna Galves, hoje mais conhecida como mamãe do Pedro!
Moro em Itu-SP, cidade conhecida por ter tudo grande, exceto eu que sou baixinha! Sou casada há 4 anos com o Fernando, temos uma “primogênita” de quatro patas, a Menina, uma cachorra Lhasa apso linda e terrível. Sou microbiologista, trabalho com desenvolvimento de produtos químicos, tenho 30 anos.
Estou vivendo a fase mais deliciosa e intensa da minha vida, a maternidade... A frase “só sabe quem já passou por isso” nunca fez tanto sentido para mim, hoje eu entendo que amor de mãe só é possível compreender quando se é mãe, por que é um amor tão forte que chega a doer, como pode? Se você é mãe você sabe que pode!
O Pedro, nosso Tiquinho de Gente, como eu o chamava desde o início da gestação, veio completar nossas vidas em 24 de janeiro de 2011, lindo, um tesouro de Deus!
Ter encontrado as mamães do “DE MÃES PARA MÃES” no momento mais intenso da minha vida, ou melhor, das nossas vidas, fez com que a amizade fosse estreitando e esse blog me parece o resultado disso! Por isso é que com grande satisfação você passará a me encontrar por aqui todas as terças feiras!
Se quiser saber mais da minha história é só me acompanhar no “Mundo de Pedro”!

Até terça que vem!
Bru

segunda-feira, 27 de junho de 2011

11

Resultado Sorteio

Muito obrigada a todos os participantes!
Pedimos desculpas pelo adiamento do sorteio, demorou mas saiu!
O numero sorteado foi....



Que corresponde a...

só clicar na imagem para aumentar!

Parabéns Glauh Pima!
Ela seguiu todas as regrinhas, e ganhou com a chance extra do facebook!
E se inscreveu por ultimo, pois a inscrição anterior dela havia sido cancelada!
Que sorte heim menina?
Já estamos lhe enviando um e-mail, e vamos aguardar seu retorno em 48hr, caso não entre em contato faremos outro sorteio!

Quem quiser conferir o sorteio (e um sorriso da Clarice rsrsrs) confira o vídeo abaixo!

sábado, 25 de junho de 2011

6

HIGIENE BUCAL DO BEBÊ- convidada

Fui convidada pela Ana a escrever um assunto a meu critério para o Blog. Não tenho Blog, mas acompanho vários deles, inclusive este, e adoro. Eles estão sempre me ajudando!
Tenho lido em vários deles sobre a introdução de novos alimentos ao bebê, assim como eu, e venho compartilhar com vocês a importância da higiene bucal do bebê, antes mesmo do nascimento dos primeiros dentes. A higiene é simples e fácil de fazer.
Antes do nascimento dos primeiros dentes, a limpeza deve ser feita com uma gaze ou fralda macia umedecida em água limpa e fervida por 5 minutos (a água deverá ser utilizada para a limpeza em temperatura ambiente) para remover os resíduos do leite após as mamadas e para o bebês que já estão comendo outros alimentos, após a ingestão desses alimentos.
Com o nascimento dos primeiros dentes (por volta dos 6 meses), a fralda deverá ser substituída por uma dedeira. É importante também nesta fase levar seu bebê a primeira consulta com um odontopediatra.
Aos 18 meses, com o nascimento dos primeiros molares decíduos, a higiene deverá ser realizada com uma escova dental infantil sem creme dental ou com um creme dental sem flúor. O creme dental fluoretado só deverá ser utilizado a partir dos 2 ou 3 anos de idade, quando a criança souber cuspir completamente o excesso.
É isso mamães e futuras mamães, espero poder ter ajudado!

Tati, Mãe da Beatriz!!

sexta-feira, 24 de junho de 2011

13

Alimentação dos bebês - Etapa 1

A hora de trocar o leite materno exclusivo por outros alimentos é de deixar qualquer mamãe de cabelo em pé. Afinal, trata-se de uma transição grande e importante, que requer período de adaptação, paciência, criatividade e muito amor.

Aqui em casa, não sei se por sorte ou porque estou fazendo algo direitinho (ou quem sabe as duas coisas), a coisa está funcionando muito bem. Sem choro, sem drama, sem sofrimento... Apenas com uma linda boquinha aberta esperando a próxima colherada. É por isso mesmo que resolvi compartilhar com vocês essa minha experiência, contando detalhadamente sobre como tudo tem acontecido.

Miguel está com quase 5 meses. Em 2 semanas e meia eu volto a trabalhar. Pesquisando e conversando bastante com a pediatra, decidimos que a introdução de novos alimentos à dieta dele seria feita por mim, antes de minha volta ao trabalho. E esta é a primeira dica que dou: se esta é uma fase tão nova e que pode despertar tanto stress no bebê, então que a mamãe cuide dela. Certamente o fato de a mudança ser feita por alguém em quem o bebê confia plenamente será de grande valia. Não deixe a tarefa para escola / creche / babá / vovó / cuidador.

É necessário parcimônia ao oferecer novos alimentos. Ou seja: não ofereça tudo de uma vez ao seu bebê. Você precisa aocustumá-lo aos poucos aos novos sabores e, ainda, precisa ver a reação que cada um dos alimentos provocará no organismo. Devemos estar atentas a possíveis alergias e a alimentos que prendam ou soltem demais o intestino.

Começamos pelas frutinhas (estou chamando de Etapa 1 no título deste post): sucos pela manhã e papinhas à tarde (sempre em intervalos entre mamadas - elas não devem ser cortadas, muito menos de uma vez!). Os seguintes ingredientes são os mais indicados:

- Para os sucos
Laranja (serra dágua ou lima - as demais são ácidas)
Pera com laranja (utilizo a pera willians, que é docinha e macia)
Maçã com laranja
Mamão com laranja
Cenoura com laranja

Nota: 100 a 150ml é o suficiente. O suco NÃO substitui mamadas.

- Para as papinhas
Banana amassada (a princípio, banana prata)
Mamão amassado
Pera raspadinha
Maçã raspadinha

Nota: Evite triturar ou liquidificar papinhas. É necessário - desde já - estimular a mastigação.
Nota 2: As papinhas de frutas também NÃO substituem mamadas. Pode ser apenas que atrasem um pouco o próximo leitinho.

Observação importante: os sucos e as papinhas devem ser 100% fruta. Não misture água e, principalmente, não coloque açúcar ou qualquer outro tipo de adoçante (isso só faria surgir um péssimo hábito).

Se não tiver sucesso na primeira vez em que oferecer um alimento, não considere que a criança "não gostou". Para chegar a essa conclusão, é necessário oferecer o mesmo alimento 20 vezes (em dias diferentes, claro)!

Esteja atenta às reações do sistema digestivo. O cocô do bebê certamente vai mudar, mas ele não deve ter dificuldade para evacuar. Isso aconteceu com o Miguel. Ele passou a fazer cocô cerca de 3 vezes por dia, mas com grande dificuldade. O cocô saía aos poucos e com consistência de massinha de modelar. Não pode. Tivemos de fazer adaptações:

- Trocar a banana prata pela banana nanica
- Suspender a maçã e a cenoura
- Oferecer mais mamão

Mesmo assim, o intestino continuava preso. Aí o jeito foi apelar para a ameixa. E tenho feito assim: toda noite, coloco 2 ameixas secas de molho num copo com água filtrada. Pela manhã, ao fazer o suco, bato junto uma das ameixas (a outra eu mesma como rsrs). A água que fica no copo também é aproveitada. Miguel, que ainda não aceita bem a água, passou a tomar água misturada com um pouquinho da água da ameixa. Vantagem dupla: ele bebe água e ajuda o intestino.

O suco preferido: laranja + mamão + ameixa. Miguelzinho toma tudo e chora querendo mais!!! Fica mesmo uma delícia; docinho, docinho.

Para saber mais sobre alimentos que prendem, soltam o intestino ou provocam gases, clique aqui. Esse link me foi passado há alguns dias pela amiga Aline Martins, no Facebook. Obrigada, Aline.

Dica: Tente oferecer o suco em copinho em vez de mamadeira. A transição depois é bem mais fácil (já sabemos que tirar o hábito de tomar mamadeira não é tranquilo!).
A minha ideia, antes de eu precisar dar complemento de L.A. ao Miguel, era nem apresentar mamadeira a ele; pular direto para o copinho. Como não foi possível e eu precisei complementar, hoje ele toma o leite na mamadeira e o suco no copinho.
Importante: escolha um copo com válvula antivazamento, que permita que o fluxo seja controlado por meio da sucção. Um copo comum pode fazer com que o bebê se engasgue devido ao grande volume de líquido que sairá de uma vez. Nós usamos e aprovamos o copo Soft Color, da Kuka.

Bom, passada a fase de adaptação a essa primeira fase (e tendo obtido sucesso), comecei a arriscar outras frutinhas:

- Papinha de Manga
- Papinha de Avocado (o abacate comum é pesado e gorduroso demais)
- Suco de Melancia

Há alguns dias, encontrei links super interessantes sobre introdução de novos alimentos e sobre preparo dos suquinhos. Vale a pena dar uma olhadinha.

Na próxima semana (1 mês após começar a oferecer as frutinhas), iniciaremos o que chamarei de "Etapa 2": a introdução das papinhas salgadas. Essas sim substituem uma mamada e, certamente, merecerão um post exclusivo. Farei isso em algumas semanas, tão logo eu saiba o que falar. Por enquanto, espero que essas dicas para a Etapa 1 ajudem algumas mamães.

E vamos torcer para que as boquinhas continuem abertas, ansiosas pela próxima colherada!

Beijossss,




quinta-feira, 23 de junho de 2011

6

Picos de Crescimento

O que são picos de crescimento?
Picos ou surtos de crescimento são períodos em que o bebê aumenta a sua necessidade de ingestão de leite, ou seja, pede para mamar mais vezes e fica mais exigente e agitado. Devido ao seu desenvolvimento, ele vai precisar de mais alimento, e como o leite materno não aumenta automaticamente a sua produção, o bebê precisa mamar mais vezes para receber a quantidade de leite que precisa. 

Esta situação também pode acontecer quando ele aprende coisas novas, como aprender a virar-se, a gatinhar, a andar ou a falar, o leite materno também é alimento para o cérebro!


Quando é que os bebês têm picos de crescimento?
Os períodos mais comuns de picos de crescimentos são: os primeiros dias de vida do recém-nascido e por volta dos 7-10 dias, 2-3 semanas, 4-6 semanas, 3 meses, 4 meses, 6 meses e 9 meses.

Estas são fases que podem variar de bebê para bebê ou podem acontecer da mãe nem perceber isso, mas é bom ter uma ideia aproximada de que isto pode acontecer para compreender e atender melhor seu filho.Estes picos podem continuar a ocorrer após o primeiro ano, mas como a criança já come outros alimentos mais regularmente, não são tão fáceis de detectar.


Quanto tempo dura um pico de crescimento?
Normalmente duram 2-3 dias, mas podem durar mais. Para que estes picos sejam mais suaves e durem menos tempo, siga os conselhos apresentados abaixo.


O que fazer quando surge um pico de crescimento?
Deve oferecer-se o peito sempre que o bebê pede, em livre demanda. Nesta período o regime de livre demanda torna-se ainda mais importante pois o bebê precisa receber uma maior quantidade de leite, e como não o consegue obter todo de uma só vez, vai precisar mamar mais vezes! Quantas mais vezes mamar, maior será o estímulo e maior será a sua produção de leite. Só assim o seu corpo poderá adaptar-se às novas necessidades do bebê. 

Não é aconselhável suplementar, pois ao oferecer um suplemento, o bebê não vai estimular o peito tantas vezes e assim a produção não tem a oportunidade de aumentar e não irá acompanhar o crescimento do bebê. Nesta fase, a mãe que amamenta pode sentir mais fome e mais sede e deve satisfazer estas vontades, pois pode ser necessário para o aumento da produção! O contato pele a pele também pode ser uma ajuda, tanto para acalmar o bebê como para aumentar a produção de leite.

Caso seu filho passe as primeiras 6 semanas ou mais em uma constante surto de crescimento, tente se acalmar porque esse ritmo quase sempre começa a diminuir entre 6 e 8 semanas. Neste período você está construindo sua produção de leite e você e o bebê estão se acostumando um com o outro com os cuidados e os modos de satisfazer o conforto que o recém-nascido precisa. É comum se aparecer sentimentos de amor, magia, exaustão e estresse em toda família, mesmo que não seja o primeiro filho. 


LEMBRE-SE:
Cuidar de um bebê agitado pode ser muito estressante! Certifique-se de poder contar com pessoas que te apoiam e se possível afastar-se de estresse em outras áreas (por exemplo, minimizar o trabalho doméstico - isto pode esperar enquanto seu filho precisa da sua atenção). Reforce sua auto-estima e diga-se que você está fazendo um ótimo trabalho! Quando você (mãe, pai, vovós, titias, cuidadores) fica com seu bebê para tentar proporcionar conforto, você está começando a ensiná-lo que ele pode contar com você e que ele é muito amado.

Fonte: http://www.kellymom.com/bf/normal/growth-spurt.html    
                        
         

terça-feira, 21 de junho de 2011

5

Sorteio da Caneca - ADIADO

Como prometido, o sorteio seria realizado hoje.
Mas ontem ao conferirmos as participantes (e são muitas!!!!), infelizmente mais da metade seria desclacificada!
Por isso resolvemos adiar o sorteio, colocarei a lista com o nome de todas que passaram nas regrinhas, quem não encontrar seu nome, pode participar novamente dessa vez seguindo pelo menos as regrinhas principais que são seguir este blog e o do Brindando!
Os nomes que estiverem repetidos na lista são as chances extras com as divulgações, se você seguiu as regrinhas, fez divulgação mas seu nome so apareceu uma vez, talvez o link que você enviou da divulgação estivesse errado ou não diretamente para onde havia divulgado!
Daremos mais 1 semana, e quem não se inscreveu pode se inscrever, ate o dia 27/06 até o meio-dia, e a tarde divulgo a ganhadora!

Relembrando as regrinhas:

- Seguir publicamente o blog De Mães para Mães e o Blog Brindando
- Morar no Brasil
- Enviar e-mail para demaesparamaes@gmail.com, avisando que está participando e informando o seu nome de seguidora e o link das chances extras.

Para ganhar chances extras, você pode:
- Divulgar o blog e a promoção no twitter
- Divulgar o blog e a promoção no seu blog
- Divulgar o blog e a promoção no facebook

As chances extras só serão aceitas com links direto para a divulgação

Listas das participantes:

Luciana Fiuza
Rosi Costa Caleffi
Carol M
Carol M (chance extra - twitter)
Taniguá

Taniguá (chance extra - facebook)
Taniguá (chance extra - blog)
Raquel Melo

Fátima
Fátima (chance extra - blog)
Fátima (chance extra - twitter)
munhozvera78

munhozvera78 (chance extra - facebook)
munhozvera78 (chance extra - blog)
Josele Lopes

Claudia Anjos
Eduarda Barbosa
Caroline Silva
Caroline Silva (chance extra - blog)
Caroline Silva (chance extra - twitter)
Caroline Silva (chance extra - facebook)


Corre para não perder!!!

domingo, 19 de junho de 2011

3

Amamentação x antibióticos

Passamos pelos nove meses de expectativa para ter nossos filhotes em nossos braços, dai vem a saga da amamentação, como já comentamos, para umas é fácil, para outras bem difícil, mas, e quando fatores externos querem atrapalhar esse caminho que demoramos tanto para conseguir?

Algo que possa atrapalhar a amamentação é quando surgem os antibióticos, a primeira coisa que se deve saber, médicos que não são pediatras imediatamente cortam a amamentação, fale com seu pediatra e tenha certeza se realmente precisa cortar a amamentação, às vezes nem é necessário, apenas um acompanhamento com o bebê já é suficiente.

Mas para facilitar nossas vidas, existe um site o http://www.e-lactancia.org/, onde você pode pesquisar o seu remédio, e tirar sua duvida sobre poder ou não amamentar.

O site é em Espanhol, de fácil entendimento, e muito útil para aquela mãe que não quer deixar de amamentar o seu filhote e também não quer abandonar seu tratamento para isso.
Assim, todos saem ganhando!

Site indicado pela Mamãe Larissa.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

7

Liberdade e respeito pra ser mãe do meu jeito - Blogagem Coletiva

Hoje é o último dia para esta blogagem coletiva. Todas as amigas entenderam muito bem o espírito da coisa e falaram, principalmente, sobre o quanto é ruim e opressor ouvir tantas críticas durante essa fase tão importante, que é o momento em que nasce uma mãe.

Concordo com tudo o que disseram. Realmente há - e sempre haverá - quem queira gritar que é melhor mãe que você, que o filho é melhor que o seu, que faz tudo de maneira mais correta que você, que na casa dela as coisas são bem mais tranquilas do que na sua, que tem mais experiência que você e que você deveria seguir a receita dela e, claro, ter a sorte que ela tem, etc. etc.

Pois bem. Realmente para uma mãe de primeira viagem determinadas críticas podem ferir, mas se há uma frase que tenho como estilo de vida é "Assombração sabe para quem aparece". Imponha-se! Seja mais você sobre todas as coisas. Aceite sim dicas carinhosas dadas por pessoas que estão diariamente ao seu lado, mas pare de dar ibope a quem quer te convencer que é melhor que você. (prontofalei)

Sabe quem é a melhor mãe do mundo?
Eu!
Para o MEU filho.
E você!
Para o SEU filho.


E este é o meu jeito de ser mãe, como sempre foi o meu jeito de simplesmente ser: Adoro compartilhar opiniões, experiência, ideias. Detesto, não suporto e simplesmente não aceito que alguém queira me subjugar.

Respeito sempre. E exigo ser respeitada. E deixo isso claro. E sou muito mais feliz assim.

A maternidade me fez ainda mais forte. E estou certa de que cada mãe tem também nos olhos de seu filho todo o motivo do mundo para mostrar força e ignorar (e revidar somente quando necessário) quem queira lhe arrancar a certeza de que - do seu jeito - você é a melhor mãe do mundo!

Beijos às mamães - doces fortalezas,





quarta-feira, 15 de junho de 2011

11

Liberdade e respeito para ser mãe do meu jeito - Blogagem coletiva

   O tema desta blogagem coletiva surgiu porque eu e muitas amigas mães vivenciamos situações em que recebemos julgamentos injustos, na realidade, nem era para recebermos algum julgamento porque “ema ema ema, cada um com seu problema”. 

    Soma-se a isso o fato de sermos mães de primeira viagem: é uma delícia – eu adoro, mas tem quem nos julguem vazias, quase sem conhecimento, sem experiência, sem intuição, sem bom-senso, sem amor suficiente para nossos filhos (é mole!) e se acham no direito de dar a nós o kit com julgamentos e pitacos, ás vezes, com palavras ásperas, ironias, piadas (perdem a amizade, mas não perdem a piada!), risadas sínicas, arrogânia e falta de respeito. Cenário totalmente inapropriado quando uma mãe se esforça para cuidar bem do seu filho. Se quiseres ajudar, deve ser com apoio, ajuda, amor e clara comunicação. Simples, assim. Não é momento para escutar “eu sei mais do que você”; “você ainda não aprendeu isso”; “coitado do seu filho”; “ela é tão inexperiente, não sabe das coisas”; “ela vai sofrer tanto”; “tem que seguir um padrão, a vida é assim” etc, etc... 


     Isso é totalmente diferente quando nos relacionamos com pessoas, independentes de serem mães ou pais, que respeitam nosso jeito, nossa intimidade, compartilham idéias, sonhos e se tornam nossos parceiros na construção da nossa experiência, de quem somos. Eu tive sorte de atrair/encontrar muitas amigas assim desde a gestação, pois aprendi com as dicas e experiências de vocês; sou imensamente grata por me ajudarem a ser MÃE. Entre erros e acertos, desculpem-me a modéstia, eu amo e sou feliz com a mãe que sou! 


     Sobre os “conselheiros inconvenientes”, pitaqueiros, é só a gente dar um “chega prá lá neles”. Outra sugestão é usar os dois ouvidos: entra por uma orelha e sai pela outra; não vamos dar bola para isso. Esta blogagem coletiva tem objetivo de unir mães e pais, gestantes, cuidadores, para dialogarmos sobre a liberdade e respeito de fazermos o que é bom para nossos filhos e nossa família e que não é imprescindível seguir padrões, rótulos porque cada um se adequa à realidade em que vive.


   Para participar da blogagem coletiva, clique aqui para pegar o selinho, deixe seu nome nos comentários para eu colocar na lista dos blogs participantes e publique seu post até sexta-feira.

_______________________________________________________________________


      Antes do Erik nascer, eu refleti, planejei e vivenciei algumas coisas priorizando o conforto meu, do Erik e da minha família. Pra quem acha que é imprescindível a mãe dar uma lembrança do nascimento do seu filho para as visitas, eu já comecei a maternidade furando o “esquema” porque isto estava no final da lista de tarefas a fazer até o nascimento. A questão não é falta de capricho, consideração e nem dinheiro, mas sim, o melhor uso do meu tempo, da minha dedicação em meio a tantos afazeres atrasados.


      Na maternidade eu queria curtir, ter liberdade, conforto e intimidade ao máximo com meu filho e por isso eu avisei todos com antecedência (meses antes) que receberia visitas em casa e lá na maternidade só os avós e amigos muito íntimos. Após o parto, ao chegar no apartamento da maternidade percebi que mesmo que eu quisesse mudar de idéia não dava porque a suíte estava quente demais, o ventilador não dava conta de arejar o quarto e o ar condicionado estava quebrado. Em muitos momentos, fiquei somente de sutiã de tão quente que estavam os dias (temperatura por volta de 32º C – verão de fevereiro). Apesar de várias amigas e colegas receberem visitas na maternidade, essa não era minha vontade, do fundo do meu coração e eu sei que não preciso ser igual a elas, e sim, fazer as coisas que vão ao encontro dos meus anseios, do Erik e da minha família.

     Por que quando voltamos para casa eu e o marido não atendíamos ao telefone prontamente? Porque nossa atenção estava voltada ao Erik, assim como na maternidade, para conhecê-lo e satisfazê-lo o melhor possível. Nem nossas próprias necessidades tinham a atenção devida, quem dera termos tempo nas primeiras semanas para contar todas as novidades, várias vezes ao dia, pra todos com quem desejávamos partilhar as experiências. Tínhamos o desejo, mas não o tempo para isso. Aos poucos, fomos atualizando todos à nossa volta, mas quem disse que a minha escolha foi respeitada? Tem quem ainda teima por que eu não deixei de dar atenção ao Erik, a mim, ao meu marido e fui atender todos os telefonemas... não quero que pensem igual a mim, mas respeito o meu jeito de pensar, o que é bom para minha família.

    E a pressão para a alimentação do bebê. Um dos meus sonhos era amamentar o Erik e graças a Deus, eu não tive problemas com isso até agora. Mesmo assim, eu senti a pressão: Você está amamentando seu filho, não é? Você tem que amamentar? Conheço várias mamães, ao vivo e no mundo virtual, que infelizmente tentaram de tudo e não conseguiram ter o leite materno e são mães prestimosas. Também estou sentindo pressão sobre o Erik não ter experimentado mamadeira até agora e sobre a ansiedade e pressa de introduzirem outros alimentos e acabarem com a amamentação exclusiva... Independente dos problemas, cada um sabe o que é melhor na sua realidade de vida e ninguém é dono da verdade absoluta para julgar isso.

    Sobre choro e chupeta. Erik chora pouco, principalmente para pedir leite materno. Independente de teorias da “maternagem”, as quais não conheço quase nada, eu não curto deixar meu filho chorando com uma chupeta no carrinho ou no berço. Não desisto até descobrir o motivo e satisfazer meu filho recém-nascido... a casa, os outros compromissos que esperem kkkkk Eu acredito que a chupeta deve ser dada se o bebê tem muita necessidade de sucção e para acalmá-lo durante choros e crises. Não acho que deve ser dada indiscriminadamente, todo minuto para meu filho não emitir nenhum som que alguns adultos não querem escutar, sabe lá por que...  Enfim, não adianta criticar, maltratar, comprovar científicamente, simplesmente porque penso e quero fazer diferente da maioria do que algumas pessoas estão acostumadas. Todos os pais têm liberdade e direito de serem do jeito que bem entenderem para o bem-estar da sua família.


Leia também o que as outras mamães escreveram sobre a blogagem em:


Glau: http://glauhesofia.blogspot.com/                


segunda-feira, 13 de junho de 2011

26

Aderência pós-cesárea

Após passar por uma cirurgia onde me foi detectada a aderência pélvica devido a cesárea, eu quis pesquisar um pouco mais, e descobri que as aderências são mais comuns do que imaginamos, e que devemos preveni-las conversando com nossos médicos.

As aderências podem ocorrer devido a qualquer cirurgia com corte feito no abdomem, entre elas está a cesárea.

Como são feitos vários cortes até a chegada no útero, as aderências pós-cesáreas podem ser mais doloridas do que outras cirurgias, podendo acorrer que todas as camadas de tecido vivo que foram cortadas, grudando assim, umas nas outras, formando as aderências pélvicas.

Dependendo do tipo de dor, não se é necessário fazer uma cirurgia para remover essas aderências, quanto menos mecher, melhor.

Após uma cesárea pode-se não ocorrer as aderências, podem ocorrer mas muito pouco (no meu caso) ou podem ocorrer obstruindo assim o intestino e também causando infertilidade.

As dores causadas pela adêrencia podem surgir 3 dias após o parto ou 5 anos após a cirurgia, ou simplesmente nunca incomodar.

Encontrei um texto maravilhoso explicando detalhadamente o que são as aderências, retirei alguns trechos que achei interessante, mas quem quiser conferir o texto completo, só acessa-lo aqui: Aderências pélvicas – O que as mulheres devem saber...

"Todos os órgãos abdominais e pélvicos, excepto os ovários, estão pelo menos parcialmente envolvidos numa membrana transparente denominada peritoneu. Quando o peritoneu fica traumatizado durante uma cirurgia ou de qualquer outra forma, o local que sofre o trauma fica inflamado. A inflamação é normal, fazendo mesmo parte do processo de cicatrização. Mas a inflamação também contribui para a formação de aderências, encorajando o desenvolvimento de faixas fibrosas de tecido cicatricial (denominadas matriz de fibrina)."

"As aderências são uma ocorrência comum após uma cirurgia pélvica ou abdominal. As aderências também são vulgares nas mulheres que sofrem de doença inflamatória pélvica (DIP), endometriose ou doenças sexualmente transmissíveis. As probabilidades de se formarem aderências após uma cirurgia e os problemas que daí podem resultar variam com base em variados factores - por exemplo, o tipo de cirurgia efectuado, o número de cirurgias efectuadas anteriormente, a técnica cirúrgica utilizada durante o procedimento e a sua própria predisposição individual para a formação de aderências."

"O que devo perguntar ao meu médico acerca das aderências?
É importante relembrar que, apesar de as aderências serem um resultado vulgar das cirurgias, não são inevitáveis. Mesmo que se formem aderências, nem sempre elas causam dor ou outros problemas. Até agora, nenhum método conseguiu ainda prevenir as aderências em 100% das vezes. A sua história clínica, incluindo quaisquer cirurgias anteriores, e o seu estado actual, assim como as opções cirúrgicas, são apenas alguns dos factores a ter em consideração quando estiver a avaliar, juntamente com o seu médico, o risco que corre de desenvolver aderências e determinar a abordagem de tratamento que melhor se adequa à sua situação.

Como as aderências são uma complicação comum e potencialmente grave, é muito importante falar sobre elas com o seu médico e ficar a saber o máximo possível sobre aquilo que ele pensa fazer para reduzir as probabilidades de formação de aderências. Pode ser útil estar preparada para fazer as seguintes perguntas:

* Qual a probabilidade de se formar aderências em consequência desta intervenção cirúrgica?
* O que pode ser feito durante a intervenção para ajudar a prevenir a formação de aderências?
* A utilização de um método de barreira para prevenção de aderências é adequada ao meu caso?
* Quais são os sintomas de aderências para os quais devo estar alerta enquanto estiver a recuperar da intervenção cirúrgica?"

"A prevenção das aderências é uma das coisas que deve discutir com o seu médico durante a fase de preparação de uma cirurgia ginecológica."

Saber um puco a mais não faz mal a ninguém, converse com seu médico e se previna!

Quem tiver a curiosidade e quiser ver uma imagem de uma adêrencia entre intestino e parede abdominal (foi assim a minha, mas a foto não é minha ok?!), só clicar aqui, e quem quiser ver uma aderencia na parede uterina só clicar aqui.

Para saber um pouco como descobri que tinha aderência devido a cesárea só dar uma passadinha no meu outro blog Mother Headbanger, esse link te redicionara direto para a postagem sobre isso.


Obs.: Por favor, sem comentário do tipo Parto Cesárea x Parto Normal, com julgamentos!

sexta-feira, 10 de junho de 2011

19

Dossiê Fraldas

Bom... este assunto interessa a todas as mamães e, principalmente, às futuras mamães: FRALDAS.

Lembro-me muito bem que tive dúvidas ao preparar o enxoval do meu Miguel e, então, acabei optando por dividir as compras entre Pampers e Turma da Mônica.

Durante o primeiro mês do Miguel, só usamos Pampers New Baby (é igual à Noturna e Diurna, porém nos tamanhos RN, XP e P.). É a melhor, sem dúvida. Daí que, depois de se acostumar a essa delícia de fraldinha, Turma da Mônica não desce goela abaixo! E eu teria percebido isso se, simplesmente, tivesse aberto um pacote de cada fralda para fazer a comparação. Mas nem pensei nisso...

Então, fica a dica para quem está preparando o enxoval: abra um pacote antes de fazer estoque de qualquer fralda. Muito provavelmente a sua impressão comprovará os dados deste dossiê.

Começo dizendo, de maneira sucinta, que Pampers é a melhor marca. Gosto de todos os modelos. E detesto Turma da Mônica, pois tive sérios problemas (veja aqui). No meio do caminho, conheci outras marcas de que gostei muitíssimo. Juntei às minhas impressões as várias opiniões que me foram passadas por e-mail (Obrigadíssima, queridas amigas) e, então, elaborei o dossiê abaixo. Espero que seja útil.



Marca: Pampers
Modelo: Supersec
Preço médio por fralda M: R$0,58
Pontos Positivos: É macia, não vaza e, por ser bem cavada e sem elástico na lateral, é muito confortável.
Pontos Negativos: É de plástico (embora um plástico macio e de boa qualidade), o que pode causar alergia em algum bebê.
Balanço Geral: É a mais simples (e mais barata) da Pampers. A meu ver, vale mais do que o valor que pagamos por ela. Recomendo sim, com uma ressalva: faça um teste no seu bebê antes de fazer um estoque desse modelo!

Marca: Pampers
Modelo: Total Confort
Preço médio por fralda M: R$0,64
Pontos Positivos: É macia, não vaza e não é grossa.
Pontos Negativos: Não chega a ser um problema, mas podia ser um pouco mais cavada.
Balanço Geral: Excelente. É o modelo intermediário da Pampers. Minha aposta para futuras mamães que queiram fazer o enxoval.

Marca: Pampers
Modelo: New Baby (RN, XP e P) e Noturna e Diurna (M em diante)
Preço médio por fralda M: R$0,73
Pontos Positivos: A melhor fralda, sem dúvida: extremamente macia, confortável, não vaza, veste bem, etc. etc.
Pontos Negativos: Não há. (o preço é dos mais altos, mas - a meu ver - a fralda vale)
Balanço Geral: Simplesmente a melhor fralda. Super recomendo. Como ela é cara, optei por usar somente à noite. PERFEITA!

Marca: Turma da Mônica
Modelo: Tripla Proteção
Preço médio por fralda M: R$0,46
Pontos Positivos: Não vaza (mas os problemas são tantos, que - a meu ver - esse nem chega a ser um ponto positivo).
Pontos Negativos: É dura, grossa, o elástico machuca a perninha, o tamanho não corresponde ao indicado na embalagem, parece que há um papelão na cintura, etc, etc. etc.
Balanço Geral: A fralda mais barata da TM e, sem dúvida, a pior fralda que testamos. Péssima. Não recomendo por nada em nenhuma situação.

Marca: Turma da Mônica
Modelo: Soft Touch
Preço médio por fralda M: R$0,72
Pontos Positivos: Não vaza, possui fecho de velcro (não cola na pele do bebê e pode ser recolocado quantas vezes forem necessárias).
Pontos Negativos: É um pouco grossa e dura (embora seja de algodão); não parece muito confortável. É pequena em relação ao tamanho indicado na embalagem.
Balanço Geral: É uma fralda cara que, a meu ver, deveria trazer mais benefícios. Definitivamente não vale o que custa. Não recomendo.

Marca: Turma da Mônica
Modelo: Conforto Noturno
Preço médio por fralda M: R$0,76
Pontos Positivos: Não vaza, possui fecho de velcro (não cola na pele do bebê e pode ser recolocado quantas vezes forem necessárias), é macia e veste bem.
Pontos Negativos: a mais cara da TM.
Balanço Geral: A meu ver, a única fralda da TM realmente boa. Recomendo apenas se estiver em promoção e mais barata que a Pampers Total Confort.

Marca: Johnson & Johnson
Modelo: Toque de Proteção
Preço médio por fralda M: R$0,60
Pontos Positivos: Não vaza, é muitíssimo macia e veste bem. É super confortável, já que o modo como fecha não incomoda os movimentos da perninha. Tem um cheirinho delicioso.
Pontos Negativos: O fecho não aceita ser recolocado muitas vezes (perde a cola).
Balanço Geral: Como possui cheirinho (não é forte quando se pega uma única fraldinha; é uma delícia), pode provocar alergia em algum bebê. Assim, faça um teste no seu bebê antes de fazer um estoque desse modelo!

Marca: Huggies
Modelo: Natural Care
Preço médio por fralda M: R$0,73
Pontos Positivos: Não vaza, é macia e veste bem. Além disso, é muito lindinha.
Pontos Negativos: O preço, somente.
Balanço Geral: É bem cara. Recomendo apenas se estiver em promoção e mais barata que a Pampers Noturna e Diurna.

Marca: Loney Tunnes
Modelo: 12 horas
Preço médio por fralda M: R$0,41
Pontos Positivos: o preço
Pontos Negativos: Há fraldas com defeito nos pacotes (tiras soltas), é dura e vaza muito.
Balanço Geral: De acordo com as amigas que testaram essa fralda, ela NÃO é recomendada.

Marca: Sapeka
Modelo: Sapeka
Preço médio por fralda M: R$0,37
Pontos Positivos: o preço
Pontos Negativos: vaza muito.
Balanço Geral: As amigas que testaram essa fralda JAMAIS voltariam a comprar.

Marca: Disney
Modelo: Bebê Sequinho (Nova Cremer)
Preço médio por fralda M: R$0,44
Pontos Positivos: É cheirosa
Pontos Negativos: Vaza muito
Balanço Geral: As amigas que testaram essa fralda não a recomendam.


Ressalto que este dossiê reflete a minha opinião e a opinião da maioria das mamães que colaboraram com o post. No entanto, recebi pontualmente opiniões absolutamente contrárias; o que nos mostra que não há receita pronta, mas que - certamente - esse post pode funcionar como um norte.

Beijosss


quarta-feira, 8 de junho de 2011

17

Liberdade e respeito para ser mãe do meu jeito - Blogagem coletiva


    A idéia surgiu quando percebi a freqüência com que nós, mães, nos deparamos com tantas críticas, intromissões e julgamentos no exercício e na vivência da maternidade. Dividi a idéia com as amigas e como todas toparam, aí vai a blogagem coletiva: "Liberdade e respeito para ser mãe do meu jeito". 

  O objetivo é contar sobre a liberdade das mães em fazerem o que acham correto pelos seus filhos, a dificuldade de fazer a maternidade do jeito que achar melhor e ser respeitada por isso, ao invés de seguir parâmetros/padrões pré-estabelecidos ou pré-impostos, afinal, cada pessoa se adequa à realidade que vive e o que é bom em um lar pode não funcionar em outro.

    Para participar da blogagem coletiva é muito simples:

1. escreva um post sobre o assunto entre os dias 15 e 17 de junho (quarta até sexta que vem);

2. pegue o selinho feito pela Julia Frias que está neste post;

3. se puder, deixe um comentário aqui ou no meu blog http://anaivensbaby.blogspot.com avisando que você também postou sobre o tema para colocá-la na lista dos blogs participantes.


terça-feira, 7 de junho de 2011

9

Noticia: Grávida de 2 bebês com 1 semana de diferença


A probabilidade é de um a cada cinco milhões, mas aconteceu com Angie Cromos, 34 anos. A americana, de Utah, nos Estados Unidos, está grávida de dois bebês e revelou que eles não são gêmeos e irão nascer em dias diferentes. Ela tem uma doença rara conhecida como Utero Didelfo, o que significa que ela tem dois úteros. Os bebês foram concebidos com 1 semana de diferença.

Em seu primeiro ultrassom, o médico disse a ela que um bebê tinha cinco semanas e um dia de idade e o outro, seis semanas e um dia. Angie, enfermeira do Cottonwood Hospital, disse que sabia ter uma condição uterina rara, mas que não havia afetado suas duas gestações anteriores. A futura mãe admitiu estar nervosa, mas muito animada com o nascimento dos bebês.

Angie e o marido Joel, 33 anos, já possuem 3 filhos – Alex, 8 anos, Luke, 4 anos e Sammy, 2 anos. Ela disse que seu marido não acreditou quando deu a notícia dos dois novos integrantes da família. Em entrevista ao jornal britânico Daily Mail, Angie disse que ele não acreditou nela por um tempo.

Os médicos alertaram que, por causa do Utero Didelfo, há risco de parto prematuro e baixo peso dos bebês ao nascerem. O médico Steve Terry disse que ficou surpreso quando a primeira ultrassonografia revelou a gravidez dupla. De acordo com ele, há menos de 100 mulheres em todo o mundo com essa mesma condição. Os bebês, que agora estão em 20 semanas, estão se desenvolvendo normalmente e é provável que seja necessário fazer uma cesárea. A americana terá seus dois bebês no Hospital onde trabalha.

Fonte: Crescer