segunda-feira, 13 de junho de 2011

15

Aderência pós-cesárea

Após passar por uma cirurgia onde me foi detectada a aderência pélvica devido a cesárea, eu quis pesquisar um pouco mais, e descobri que as aderências são mais comuns do que imaginamos, e que devemos preveni-las conversando com nossos médicos.

As aderências podem ocorrer devido a qualquer cirurgia com corte feito no abdomem, entre elas está a cesárea.

Como são feitos vários cortes até a chegada no útero, as aderências pós-cesáreas podem ser mais doloridas do que outras cirurgias, podendo acorrer que todas as camadas de tecido vivo que foram cortadas, grudando assim, umas nas outras, formando as aderências pélvicas.

Dependendo do tipo de dor, não se é necessário fazer uma cirurgia para remover essas aderências, quanto menos mecher, melhor.

Após uma cesárea pode-se não ocorrer as aderências, podem ocorrer mas muito pouco (no meu caso) ou podem ocorrer obstruindo assim o intestino e também causando infertilidade.

As dores causadas pela adêrencia podem surgir 3 dias após o parto ou 5 anos após a cirurgia, ou simplesmente nunca incomodar.

Encontrei um texto maravilhoso explicando detalhadamente o que são as aderências, retirei alguns trechos que achei interessante, mas quem quiser conferir o texto completo, só acessa-lo aqui: Aderências pélvicas – O que as mulheres devem saber...

"Todos os órgãos abdominais e pélvicos, excepto os ovários, estão pelo menos parcialmente envolvidos numa membrana transparente denominada peritoneu. Quando o peritoneu fica traumatizado durante uma cirurgia ou de qualquer outra forma, o local que sofre o trauma fica inflamado. A inflamação é normal, fazendo mesmo parte do processo de cicatrização. Mas a inflamação também contribui para a formação de aderências, encorajando o desenvolvimento de faixas fibrosas de tecido cicatricial (denominadas matriz de fibrina)."

"As aderências são uma ocorrência comum após uma cirurgia pélvica ou abdominal. As aderências também são vulgares nas mulheres que sofrem de doença inflamatória pélvica (DIP), endometriose ou doenças sexualmente transmissíveis. As probabilidades de se formarem aderências após uma cirurgia e os problemas que daí podem resultar variam com base em variados factores - por exemplo, o tipo de cirurgia efectuado, o número de cirurgias efectuadas anteriormente, a técnica cirúrgica utilizada durante o procedimento e a sua própria predisposição individual para a formação de aderências."

"O que devo perguntar ao meu médico acerca das aderências?
É importante relembrar que, apesar de as aderências serem um resultado vulgar das cirurgias, não são inevitáveis. Mesmo que se formem aderências, nem sempre elas causam dor ou outros problemas. Até agora, nenhum método conseguiu ainda prevenir as aderências em 100% das vezes. A sua história clínica, incluindo quaisquer cirurgias anteriores, e o seu estado actual, assim como as opções cirúrgicas, são apenas alguns dos factores a ter em consideração quando estiver a avaliar, juntamente com o seu médico, o risco que corre de desenvolver aderências e determinar a abordagem de tratamento que melhor se adequa à sua situação.

Como as aderências são uma complicação comum e potencialmente grave, é muito importante falar sobre elas com o seu médico e ficar a saber o máximo possível sobre aquilo que ele pensa fazer para reduzir as probabilidades de formação de aderências. Pode ser útil estar preparada para fazer as seguintes perguntas:

* Qual a probabilidade de se formar aderências em consequência desta intervenção cirúrgica?
* O que pode ser feito durante a intervenção para ajudar a prevenir a formação de aderências?
* A utilização de um método de barreira para prevenção de aderências é adequada ao meu caso?
* Quais são os sintomas de aderências para os quais devo estar alerta enquanto estiver a recuperar da intervenção cirúrgica?"

"A prevenção das aderências é uma das coisas que deve discutir com o seu médico durante a fase de preparação de uma cirurgia ginecológica."

Saber um puco a mais não faz mal a ninguém, converse com seu médico e se previna!

Quem tiver a curiosidade e quiser ver uma imagem de uma adêrencia entre intestino e parede abdominal (foi assim a minha, mas a foto não é minha ok?!), só clicar aqui, e quem quiser ver uma aderencia na parede uterina só clicar aqui.

Para saber um pouco como descobri que tinha aderência devido a cesárea só dar uma passadinha no meu outro blog Mother Headbanger, esse link te redicionara direto para a postagem sobre isso.


Obs.: Por favor, sem comentário do tipo Parto Cesárea x Parto Normal, com julgamentos!

15 comentários:

  1. Carol, eu li muito durante a gestação mas mesmo assim foi pouco e eu não sabia nada sobre aderencia. Super informativo e importante esclarecer esse assunto. Parabens!
    bjao

    ResponderExcluir
  2. Eu nem sabia q tinha isso amiga, super interessante, mt obrigada por compartilhar esse conhecimento conosco!
    beeijos

    ResponderExcluir
  3. Eu tb nunca tinha lido nada sobre isso, Carol. Gostei de saber. Bjooo

    ResponderExcluir
  4. Eu nem sabia de nada disso, muito obrigada por partilhar o assunto!
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Carol,eu já tive que fazer uma cirurgia para tirar aderencias há alguns anos,mas não foi por cesarea,mas por um acidente que sofri.O resultado foi triste pois a aderencia envolveu trompas e um ovário que acabei tendo que retirar.Por isso não tive mais filhos, só uma.É bom alertar mesmo as mulheres!Bjs e excelente artigo!

    ResponderExcluir
  6. Anne Lieri muito obrigada por seu comentário, até agora não tinha conhecido alguem q tb sofreu por isso! qualquer cirurgia no abdomem pode causar as aderencias, e nas mulheres são piores pois pode causar infertilidade como aconteceu com vc! E bom as mulheres ficarem sabendo para conversar com o médico para evitar q isso ocorra!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tmb operei hj está com 13 dias,a aderência entrenou no meu intestino e já estava quase entrando na bexiga tmb,senti dores mas na ultrason não deu pra ver nada,os médicos acharam que era penicite,a cirurgia foi feito a vídeo foi um sucesso agora estou me recuperando.

      Excluir
  7. Meu comentário é sobre parto normal x parto cesária, mas acho que é sem julgamento nenhum... é só duvidas e sugestões pra vcs mamães postarem aqui no blog...
    como disse em outro comentário eu sou uma futura mamãe se Deus quiser. As minhas dúvidas quanto aos tipos de parto são enormes!!!... Nem tanto tecnicamente, mas, mais sobre experiências das mamães... Estou lendo cada post e comentando a maioria... não li todos ainda se caso já escreveram sobre isso desconsiderem, mas, gostaria muito de ler sobre as experiências do parto em si. Aqui na minha cidade, a maioria dos médicos "forçam a barra" literalmente para o parto normal e há vários casos horrendos de coisas que deram errado e não deveriam ter dado caso o médico fosse mais flexível e optasse pela cesária. por esse motivo, eu até já entrei num plano de saúde e procurei uma gineco obstetra que faz cesária numa boa... Enfim, gostaria de ler mais sobre isso...

    ResponderExcluir
  8. Ola Psicologa, estamos muito felizes de ler seus comentarios, e saber q nosso blog te ajuda de alguma forma! Com relação a sua dica, adorei a ideia e iremos em breve falar sobre isso, caso vc tenha mais alguma duvida, sugestão, fique a vontade, adorariamos poder ajudar! bjsss

    ResponderExcluir
  9. Fiz um parto Cesário há 2 anos e quatro meses agora. Venho sentindo muitas dores na cirurgia será que pode set aderências???

    ResponderExcluir
  10. Gostaria de saber quais são os sintomas, se bem que há mulheres que são assintomáticas, mas há as que tem sintomas, gostaria de saber quais são.

    ResponderExcluir
  11. ola carol eu estou sofrendo muito com aderencia sinto muita dor tem dia nao fasso nada em casa nao sei mais o que fazer tomor muito remedio o que eu faco.ivone

    ResponderExcluir
  12. ola carol eu estou sofrendo muito com aderencia sinto muita dor tem dia nao fasso nada em casa nao sei mais o que fazer tomor muito remedio o que eu faco.ivone

    ResponderExcluir
  13. OLÁ, ESTOU SOFRENDO MUITO AS ADERÊNCIAS.A DOR PÉLVICA JÁ ME ACARRETOU UM DESGASTE NA COLUNA. NÃO ESTOU AGUENTANDO MAIS SOFRER...AGORA ESTOU EM BUSCA DE UM MÉDICO PARA REALIZAR MINHA CIRURGIA NA MINHA REGIÃO SÃO POUCOS OS LUGARES QUE A REALIZAM.MEU GINECOLOGISTA INDICOU A CIRURGIA MAS NÃO A FAZ, FUI EM OUTROS TRÊS MÉDICOS E ME INDICARAM A MESMA CIRURGIA. ESTOU MUITO ANSIOSA POIS, JÁ NÃO TENHO MAIS NENHUMA QUALIDADE DE VIDA, NÃO AGUENTO MAIS FAZER COISAS COMUNS COMO ANDAR DE BICICLETA SEM TER CRISES DE DOR, RESULTADO, 19 QUILOS A MAIS QUE TAMBÉM SÃO PREJUDICIAIS. GOSTEI MUITO DE TER LIDO O ARTIGO INDICADO POR VOCÊ. ESTOU LENDO SOBRE O ASSUNTO A DIAS.
    OBRIGADA POR COMPARTILHAR SUA EXPERIÊNCIA.
    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
  14. Adorei o assunto, ainda mais pq passei por isso, aos 17 engravidei, tive que fazer uma cesaria, pois não tinha dilatação e minha filha entrou em sofrimento fetal, quando ela tinha 3 anos decidi ter outro bb, ai começou meu sofrimento, tentei naturalmente durante 1 ano e nada, depois fiz alguns exames e descobri a SOP (sindrome dos ovarios policisticos) troquei diversas vezes de medico, e ninguem conseguiu me ajudar, quando minha filha completou 10 anos, consultei com a dr Juliana Zanatta, e ela descobriu meu problema, ela desconfiou que eu tivesse aderencias, por conta das dores que sentia, ela sugeriu que eu fizesse uma videolaparoscopia para confirmar se eram mesmo aderencias, marquei a cirugia, e realizei no dia 19/05/2010, eu tinha muita aderencia, meus órgãos estavam todos grudados... Depois da cirurgia não senti mais dores, voltei a ter qualidade de vida e ainda a chance de poder de outro bb, por conta da SOP a medica perfurou meus ovarios para facilitar a saida dos ovulos, e me deu o prazo de 5 meses para engravidar (tive que usar indutor de ovulação) E no dia 12/11/2010, recebi a noticia que esperei por 7 anos, eu estava gravida novamente, e ontem fez 2 anos que a minha pequena Marina chegou para alegrar a minha vida... Mas o ruim é que foi outra cesaria, e agora estou apavorada, morrendo de medo de que as terriveis aderencias voltem...
    Abraços

    ResponderExcluir