sexta-feira, 8 de julho de 2011

9

Os pequenos e a bronquiolite

O inverno e o clima seco favorecem o surgimento de várias doenças, especialmente as respiratórias. Daí que as mamães, especialmente as mamães de bebês, devem ficar atentas e se munir de informações para que saibam identificar sinais de que é hora de ligar para o pediatra ou, até mesmo, de correr para o pronto-socorro.

Há cerca de 3 semanas, meu Miguel apresentou febre baixa e nariz congestionado. Liguei para a pediatra, que pediu que eu observasse e lavasse muito bem o narizinho dele com soro fisiológico. Bom... aproveito para dar a primeira dica desde post: SORO FISIOLÓGICO! Mesmo que o seu baby não esteja com o nariz congestinado, lavar as narinas com o soro só traz benefícios - especialmente com esse clima seco!

Cerca de 1 semana depois, já totalmente sem febre, o pequeno continuava congestionado, com a respiração chatinha, como se houvesse secreção solta entre o nariz e a garganta. Percebi que aquilo incomodava -  Miguel estava quase se engasgando - e que, de uma forma ou de outra, aquela secreção deveria sair dali. Isso era um domingo à noite e eu resolvi levá-lo ao pronto-atendimento. Lá o médico me mostrou, na barriguinha do Miguel, que a respiração dele estava mais encurtada, mais acelerada que o normal. E que isso era sinal de um princípio de bronquiolite - uma doença respiratória aguda frequente nos primeiros anos de vida, e durante o inverno e princípio da primavera, em que se afetam os bronquíolos, parte final dos brônquios.

No caso do Miguel, o agente infeccioso já havia sido eliminado; por isso ele não apresentava mais febre, mas a secreção (como num final de resfriado) ainda estava presente, dificultando a respiração. Fizemos inalação (com 3 gotinhas de um medicamento) por vários dias, até que todo o catarro foi eliminado. Daí em diante, continuamos lavando as narinas todos os dias e evitando ainda mais expor o Miguel a algo que possa provocar alergia respiratória.

Miguel está ótimo, mas o vírus que causa a bronquiolite está solto por aí, fazendo com que - todos os dias - as emergências de hospitais fiquem lotadas de pequenos acometidos desse mal. Todo cuidado é pouco. Foi por isso que resolvi expor aqui a minha experiência e transcrever um pouco sobre a bronquiolite. Vejam o que nos diz o Dr. Dráuzio Varella:

"Bronquiolite é a infecção dos bronquíolos dos bebês causada por vírus. Adultos e crianças maiores contraem bronquite; os bebês, bronquiolite. Pelo fato de seu aparelho respiratório não estar totalmente desenvolvido, bebês prematuros e menores de um ano correm risco maior de contrair a doença.
Sintomas
Respiração rápida com exalações forçadas e longas, febre frequente, chiado no peito e tosse.
Recomendações
* Evite, ao máximo, a presença de fumantes perto da criança;
* Faça com que o bebê repouse e tome bastante líquido;
* Vaporizações podem aliviar os sintomas;
* É indispensável o acompanhamento médico num caso de bronquiolite.
* Importante: cerca de metade dos bebês que contraem bronquiolite desenvolvem asma na infância."




 Importante saber também:

"O que podem fazer os pais em casa contra a bronquiolite em crianças e bebês

Faça com que a criança tome líquidos. Não se preocupe se ela não tem vontade de comer alimentos sólidos.
Use um vaporizador com água fresca (não muito fria) no quarto enquanto a criança estiver dormindo. Deixe que a água quente corra na ducha ou na banheira para fazer que o banheiro se encha de vapor e fique ali com sua criança em caso que esteja tossindo com força e tendo dificuldade de respirar.
Não dê aspirina ao seu filho. A aspirina está associada à síndrome de Reye, uma doença pouco frequente do cérebro e do fígado. E no caso de que o quadro não mude, não duvide em levá-lo logo ao médico.

O contágio da bronquiolite infantil

O contágio dá-se como num resfriado: através do contato com a saliva e o muco, e as crianças maiores geralmente não adoecem tanto como as pequenas. Pode-se prevenir o contágio mantendo a criança doente em casa até que a tosse tenha passado por completo. Procure lavar as mãos depois do seu contato com a criança doente para evitar que o vírus se estenda a outras pessoas."



"Como saber se meu filho está com bronquiolite e não só um simples resfriado?

Os sinais para ficar de olho são sintomas leves de resfriado que ficam mais pronunciados dias depois, como tosse e dificuldade para respirar. Se seu filho corre mais risco de ter complicações ou se você está na dúvida, o mais sensato é procurar um médico.

Esteja atenta aos seguintes sinais de problemas respiratórios e contate o pediatra imediatamente:

• Narinas mais abertas e grande expansão da caixa torácica a cada respirada
• Pele repuxada ou esticada demais entre as costelas, acima da clavícula ou abaixo da caixa torácica
• Contração dos músculos abdominais ao respirar (este e os dois sintomas anteriores configuram o chamado desconforto respiratório. A criança precisa usar demais a musculatura para conseguir respirar)
• Chiado com um som de apito ao respirar
• Tosse
• Falta de apetite
• Lábios e unhas azulados"


Assim como no caso de um resfriado, é difícil prevenir totalmente a bronquiolite, já que o vírus circula livremente, até mesmo dentro de nossas casas, mas alguns cuidados são sempre válidos:

- Mantenha seu filho longe de fumaça de cigarros, tinta fresca, madeira ou lenha queimada, pois esses agentes podem dificultar ainda mais a respiração. A exposição à fumaça de tabaco deixa a criança mais suscetível a um quadro sério de bronquiolite ou a outros vírus respiratórios.
- Abuse da higiene (lave as mãos com frequência e peça às visitas que façam o mesmo antes de segurar o bebê).
- Não compartilhe copos e talheres com seus filhos e nem entre os irmãos (um irmão mais velho resfriado pode transmitir o vírus ao bebê).
- Mantenha o bebê sempre muito bem hidratado.

É isso, mamães, mantenhamo-nos sempre bem informadas quanto ao universo infantil - inclusive quanto aos pequenos problemas que podem acometer nossos pequenos. E que eles sejam sempre pequenos. Amém! rs

Beijos a todas. E até a semana que vem,










9 comentários:

  1. Amei Tati, o Raul esta com um resfriado e eu ja tinha lido sobre bronquiolite, e estava preocupada, mas como ele nao deu febre o ped pediu para eu continuar observando pois nao era.
    mas ler seu texto me esclareu muito.
    ficar de olho no meu filhote.
    bjus

    ResponderExcluir
  2. Tati adorei! so queria saber como é q lava o nariz com soro, pinga gotinha? bjs

    ResponderExcluir
  3. Adorei Tati, o Pedro começou com uma catarrada braba mais graças a Deus melhorou logo, e não teve febre, vou ficar mais atenta a qualquer sinal que ele der.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Gostaria em nome de toda nossa Equipe Danizin convidá-la a participar do nosso sorteio. Para isso basta nos seguirem nosso blog(http://danizinblog.blogspost.com/) e deixar um comentário dizendo o nome do pequeno e o tamanho que veste. Grávidas são bem vindas tb!
    Desde já agradeço a atenção e te espero no sorteio!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Isso mesmo, Carol. Pinga gotinhas. Sem medo. Pode ser com o conta-gotas mesmo. O sorine infantil é soro fisiológico puro (precisamos ter cuidado pq alguns contém remédios e NÃO DEVEM SER USADOS). Mas o sorine é o soro mesmo, igualzinho ao q compramos naqueles frascos grandes. Então eu comprei um sorine pra ter o conta-gotas. Agora só encho o vidrinho com o soro q comprei no frasco grande. Aí encho o conta-gotas e divido entre as duas narinas. É muito bom mesmo! E alivia demais o desconforto provocado pela secura do ar e evita a congestão nasal. Beijosss

    ResponderExcluir
  6. Ótimo post, Tati. Fico sempre de olho no Fred, graças a Deus até hoje ele nunca teve nada e que continue assim para sempre!!!
    Eu uso o sorinho desde que o Fred nasceu, dica do pediatra, sempre que vejo tatuzinho no nariz, pingo umas gotinhas. uso o Rinosoro, acho que é a mesma coisa que o sorine, né.

    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  7. Super informativo...ainda nao tinha lido nada sobre isso e como vc postou, me alertou amiga.
    bjao

    ResponderExcluir
  8. Arthur aos 50 dias de vida teve bronquiolite, mesmo fazendo tudo que os médicos diziam, não teve jeito, ele piorou, a saturação de oxigênio caiu muito e ele foi parar numa UTI... Graças a Deus ele foi muito bem tratado e se recuperou bem. Hoje está ótimo, semama passada todos em casa ficaram resfriados e ele não teve nada.

    ótimo post!

    beijos

    Flavi

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo Blog. Levei minha filhinha Fernanda que estava com chiado ao respirar ao pediatra e ele orientou soro fisiológico ou sorine. Não sabia que era a mesma coisa (acreditava que o tal sorine tivesse algum outro principio quimico). Tinha dúvidas também da quantidade que deveria ser colocada no nariz da minha Nandinha. Fui pesquisar na net e de cara encontrei seu blog (que é show de bola) que tirou minhas dúvidas e confirmou o que o médico orientou. Parabéns pelo blog

    Roberto Fernandes

    http://profrobertofernandes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir